Sem categoria

9 de junho de 2021
unnamed-5.png

Atualmente, com a enorme concorrência no mercado de trabalho em automação, muitos fatores além do conhecimento são considerados na contratação ou efetivação do profissional após o período de experiência.

Todos nós temos os chamados “VÍCIOS” e “VIRTUDES”. Para melhor entender, eu listei para você nessa postagem os 10 VÍCIOS E VIRTUDES DE UM PROFISSIONAL DE AUTOMAÇÃO .

VÍCIO

É tudo aquilo que é mais agradável de se fazer mas que não é certo.

Se ninguém o repreender, acostuma-se rapidamente com esse mal habito, como por exemplo: Deixar a toalha molhada sobre a cama ao sair de um banho, apertar um tubo de creme dental no meio e deixa-lo aberto sobre a pia, Tirar os sapatos ao chegar em casa e deixa-los em qualquer lugar (Ugh!), etc.

VIRTUDE

É tudo aquilo que é certo fazer, mas que causa um imenso desconforto ou preguiça, porém sente-se incomodado quando não o faz.

Como exemplo, podemos citar: Utilização de cinto de segurança no automóvel, atravessar a rua na faixa de segurança, devolver a toalha

molhada ao banheiro após trocar-se depois do banho, fechar e guardar o creme dental após escovar os dentes, etc. 

#1 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Fazer a manutenção em um painel elétrico sem verificar se está desenergizado ou sem os EPI´s (Equipamentos de Proteção Individual) necessários.

Virtude: Mesmo que seu chefe esteja te “acelerando” para responder rapidamente à ocorrência de uma parada, utilize todos os EPI´s necessários ao serviço e não tenha preguiça de medir se a alimentação está desligada!

#2 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Fazer a manutenção em um painel elétrico e deixar todas as eletrocalhas e canaletas abertas e fios embaralhados com a desculpa de “esperar para verificar se a máquina não apresenta mais nenhum defeito”.

Virtude: Feche sempre todas as eletrocalhas e canaletas antes de entregar a maquina! O tempo usado não será perdido, mesmo que tenha que abri-las novamente!

#3 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Fazer modificações no programa de uma maquina ou no seu circuito elétrico e não atualizar a documentação da mesma.

Virtude: Não tenha preguiça de atualizar o Backup da máquina nem de atualizar o esquema elétrico. Faça isso tão logo tenha entregado a máquina para a produção.

#4 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Utilizar paliativos com a “boa intenção” de fazer a máquina voltar a funcionar rapidamente, como por exemplo, jumper em sistemas de segurança, troca de fusíveis por outros de especificação diferente ao nominal, fechamento forçado de chaves magnéticas, fiação externa ao painel e leitos de cabos, emendas mal feitas ou mal isoladas, etc.

Virtude: Tenha sempre em mente, que toda máquina deve primeiramente apresentar completa segurança a você e a qualquer pessoa que vier a utilizá-la!

 NUNCA faça jumpers de sistemas de segurança! 

Procure sempre trocar as peças defeituosas por outras de mesma característica, mesmo que isso implique em deixar o equipamento parado.

#5 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Utilizar ferramentas inadequadas! Muitos profissionais carregam apenas um alicate universal, uma chave de fenda e um multímetro e tentam utilizá-los em qualquer ocorrência que seja solicitado!

Virtude: Tenha a paciência de primeiro: Avaliar a extensão do problema e buscar na manutenção todas as ferramentas que julgará necessárias ao serviço e não hesitar em buscar qualquer outra que eventualmente necessite, mesmo que o setor fique a longa distância da ocorrência!

#6 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Deixar a bancada ou sua mesa uma verdadeira baderna. O profissional deixa exatamente TUDO que pôs a mão na ultima semana, mês e até mesmo ano anterior sobre a bancada.

Virtude: Mantenha sua bancada ou sua mesa organizada! Tenha uma gaveta vazia para que ao final de cada jornada de trabalho você guarde  tudo  que  está  sendo usado em um serviço pendente. Isso dará ótimos reflexos sobre seus companheiros e principalmente perante à sua chefia.

#7 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Não preencher ou preencher relatórios e ordens de serviço de qualquer maneira com caligrafia horrível e erros de português.

Virtude: Ao término do serviço, já preencha o relatório de serviços, com a melhor caligrafia possível (o ideal seria caligrafia técnica) de maneira completa com informações primordiais, datas e horários de execução.

#8 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Chegar atrasado à empresa sistematicamente com a desculpa de ter saído além do horário normal em dias anteriores.

Virtude: O profissional de manutenção tem que ter em mente que este ramo exige comprometimento! O fato de sair um pouco mais tarde não deve influenciar no seu comportamento. Isso, com certeza refletirá em sua avaliação para progressão de salário ou carreira. Você pode lembrar que saiu mais tarde, mas seu chefe não lembrará…

#9 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Utilizar qualquer roupa e aparência desleixada ao visitar um cliente!

Virtude: Deve-se ter em mente que você está representando a imagem de sua empresa! Um bom profissional deve estar atento à forma de se vestir, sua aparência e principalmente seu trato ao cliente, mostrando-se sempre disposto a resolver o problema dele. 

Lembre-se: seu salário depende do cliente!

#10 VÍCIO E VIRTUDE

Vício: Esconder informações dos colegas por medo de perder prestígio ou até seu próprio emprego.

Virtude: O bom profissional é sempre seguro de si, pois sabe que não lhe faltará oportunidades. É sempre muito bem visto o profissional que está sempre disposto a dividir informações com seus parceiros, assim como sua pronta disponibilidade em ajudar. No momento de promoções e oportunidades, estas pessoas serão as primeiras a serem lembradas!

Com estas dicas, tenho a certeza que você poderá aprimorar-se na vida profissional (e por que não, na vida particular?), se aplicar as regras de identificação de vícios e construção de virtudes.

LEMBRE-SE: Um bom profissional não é apenas aquele que tem grande conhecimento técnico, mas aquele que busca sempre seu aprimoramento pessoal.


9 de junho de 2021
image5-1.png

Primeiro quero lhe dizer que QUALQUER PESSOA pode ser apta a programar um C.L.P, basta ter dedicação e determinação nos seus interesses. 

Aqui nesse post você irá encontrar os 7 PASSOS FUNDAMENTAIS para programar qualquer tipo de Controlador Lógico Programável – C.L.P. É indicado para todos que estão se deparando com um novo C.L.P em sua rotina de trabalho ou estudos.

Esperto não é aquele que guarda tudo para si, é aquele que passa adiante o seu conhecimento pensando que, através dele, outras pessoas podem crescer e obter sucesso

Leandro Menzen

#1 – SE ACOSTUME COM O CLP QUE ESTA TRABALHANDO

Ao se deparar com um C.L.P que você nunca viu, a primeira coisa que deve-se fazer é simplesmente NADA! 

Se acostume com o C.L.P que está trabalhando, olhe com calma as características básicas dele, por exemplo, veja qual é a marca e modelo do controlador, onde estão os bornes de alimentação, qual a sua tensão de alimentação.  

Encontre onde ficam as conexões (parafusos ou conectores) das entradas e saídas. Verifique o TIPO DE ENTRADA do C.L.P. que você está trabalhando (PNP, NPN, AC).

Verifique o TIPO DE  SAÍDA que esse C.L.P possui (Relé, Transistor, Triac). Fique atento qual saída é a mais recomendada para a sua aplicação.

Ao se acostumar com o C.L.P. que você está trabalhando, você ficará com mais CONFIANÇA para iniciar a programação!

 #2 – SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO

Quando você já se acostumou com as características do seu C.L.P., verifique qual o SOFTWARE utilizado para poder realizar a programação do controlador.

Tenho certeza que daqui pouco tempo, você estará em uma posição de decisão, onde terá a oportunidade de escolher um C.L.P. para alguma aplicação, fica uma dica: Procure um controlador que possua software de programação gratuito e de fácil interpretação.

ATENÇÃO! Muitas vezes o mesmo fabricante de C.L.P. pode ter softwares diferentes para modelos diferentes de controladores, verifique no manual do equipamento ou no site do fabricante, qual é o software indicado para programação.

#3 – NOMENCLATURAS

Uma das características que diferem os C.L.P.’s do mercado, são as nomenclaturas dos endereços utilizados no software de programação. Isso pode variar de acordo com marca, modelo ou nacionalidade do C.L.P.

Verifique no controlador que estiver trabalhando, como são chamados os endereços de ENTRADAS, onde normalmente são indicados pelas letras ‘X’, ‘I’ ou ‘E’. 

Verifique também os endereços de SAÍDAS, que normalmente são indicados pelas letras ‘Y’, ‘O’, ‘Q’ ou ‘S’.

No software é importante identificar, além das entradas e saídas, como são nomeadas os endereços das BOBINAS INTERNAS, TEMPORIZADORES e CONTADORES.

#4 – COMANDOS BÁSICOS DO SOFTWARE

Após a instalação do software do C.L.P escolhido, é possível verificar alguns comandos que TODOS programas possuem em comum. Esses comandos que serão usados no momento da criação da lógica:

  1. Botões do projeto: NOVOABRIRSALVAR;
  2. Botões para desenhar os CONTATOS ou BOBINAS;
  3. CONFIGURAÇÃO do C.L.P. que está programando e das E/S;
  4. PASTAS para organizar os programas;
  5. Espaço destinado à programação ;
  6. Botão para verificar se o programa possui Erro de sintaxe;
  7. Janela de aviso de erro de sintaxe;
  8. Comando para ENVIAR ou RECEBER o programa;
  9. Comando para MONITORAÇÃO da lógica;
  10. Tabela de Status das Entradas e Saídas.

#5 – CABOS DE COMUNICAÇÃO

Para que o programa criado seja inserido no C.L.P., é necessário conectar o controlador no computador, para isso é preciso um cabo de comunicação adequado para o modelo de C.L.P que estiver trabalhando.

A maioria dos cabos de comunicação, possuem ligações simples (TXD, RXD e GND), onde podem ser construídos obedecendo a encontrada no  manual do fabricante, porém alguns fabricantes utilizam cabos especiais com uma eletrônica intermediária no cabo, não sendo possível sua confecção.

Se for escolher um C.L.P. para trabalhar, fique atento ao VALOR do cabo de comunicação, muitas vezes seu custo é maior do que o próprio controlador. Opte também sempre por um C.L.P. que utilize cabos de comunicação simples (RS232, USB, Ethernet). CUIDADO: Se o cabo estiver com algum erro na confecção, pode danificar o C.L.P. ou o computador.

#6 – PROGRAMAÇÃO

Finalmente a hora de realizar a programação do C.L.P!

A princípio, tente fazer somente uma primeira linha de programa, com uma lógica simples, por exemplo, uma ENTRADA (contato aberto) ao ser acionada, liga uma SAÍDA apenas. Com isso você se familiarizará com os comandos do programa escolhido.

LEMBRE-SE: 

O C.L.P. POSSUI UM GRAVE “PROBLEMA”:

Ele executa tudo o que você MANDA e não o que você DESEJA, portanto certifique-se que o programa que você criou fará exatamente o que você deseja.

#7 – TESTE DO PROGRAMA

ATENÇÃO!

Nunca confie 100% no programa que você enviou para o C.L.P. Invariavelmente ele poderá ter algum problema de lógica que poderá colocar o operador ou o equipamento em risco, uma vez que o botão de ‘VERIFICAR ERROS’ do software de programação verifica somente erros de sintaxe, e não erros de lógica.

Esteja sempre próximo ao BOTÃO DE EMERGÊNCIA durante o teste em equipamentos perigosos, caso ocorra algum indício de perigo ao operador, não hesite de aperta-lo.


9 de junho de 2021
image2.jpeg

Muitos profissionais se entendem como preparados para o mercado de trabalho, porém não conseguem encontrar uma oportunidade e me perguntam qual a FÓRMULA para se conseguir um emprego na área de automação.

Pensando nisso, escrevemos as 7 DICAS INFALÍVEIS para conseguir emprego na área de automação, visando todo o processo de procura até o momento da experiência no tão cobiçado emprego.

#1 – FAÇA UM BOM CURRÍCULO

Faça um currículo simples, tente utilizar somente 1 PÁGINA pois selecionadores não tem paciência com currículos extensos. 

Deve conter seu NOME, idade, estado civil, endereço completo com CEP, e-mail e número de telefone (principalmente telefone alternativo e se possível fixo de recado, pois se perde muitas chances por sua ligação cair em caixa postal).

Cuidado com o e-mail que você irá informar no seu currículo, pois endereços do tipo: vidalouca@gmail.com ou então cachorrolouco@hotmail.com podem denegrir sua imagem! Crie um novo e-mail com endereço sóbrio, coerente com o seu nome.

Informe apenas sua graduação principal e os cursos de aperfeiçoamento condizentes com a sua área de atuação e o número de horas de duração.

Não se esqueça de informar as empresas que trabalhou, principalmente as que dizem respeito ao cargo, informando o tempo de trabalho em anos e meses. É importante que coloque em ordem cronológica da mais recente (ou atual) para a mais antiga.

#2 – SAIBA ONDE PROCURAR

Inscreva-se no Linkedin (https://br.linkedin.com), essa plataforma esta crescendo e cada vez mais empresas buscam nesse site seus futuros candidatos. Além disso, procure na internet páginas de grandes empresas pois a maioria possuem uma área chamada “TRABALHE CONOSCO”, onde você pode preencher uma ficha com suas qualificações. Este deve ser um trabalho metódico, portanto faça um pouco por dia, mas TODOS os dias.

Envie currículos aos amigos, parentes, grupos de WhatsApp em que você participa, mas cuidado, faça isso apenas uma vez! Informe-os de sua disponibilidade no mercado.

Caso procure uma vaga de  ESTÁGIO, saiba que apenas quem é estudante pode concorrer a esse cargo! Cadastre-se em sites especializados tais como www.nube.com.br  ou então www.ciee.org.br.

LEMBRE-SE: O único objetivo deste passo será lhe chamarem para uma entrevista!

#3 – COMO SE COMPORTAR EM UMA ENTREVISTA

Inicialmente, tenha CALMA e total CONFIANÇA em si! Não demonstre aparência abatida, cabisbaixa, normal das pessoas que estão há muito tempo desempregadas. Tenha consciência que a empresa precisa de você e você merece estar lá.


No processo de seleção, sempre compareça no horário combinado pois qualquer atraso poderá expressar indiferença com a vaga ou a empresa. 

Sua aparência é fundamental! Vista-se com roupa social, cabelo arrumado e barba feita. Lembre-se que nem todos gostam de perfume em excesso e cuidado com o mau hálito.

Seja sempre sincero e objetivo em suas respostas. Sempre olhe o entrevistador nos olhos, pois são pessoas treinadas para detectar mentiras. 

Faça um lembrete contendo o número de todos seus documentos pessoais (Carteira Profissional, RG, CPF, Titulo de Eleitor, Carta de Motorista), pois invariavelmente lhe pedirão para preencher uma ficha com seus dados e a velocidade com que fará pode-lhe ajudar a ser o primeiro a ser entrevistado, quando o selecionador ainda está receptivo e disposto a ouvir.

Nesta fase algumas empresas promovem dinâmicas de grupo para avaliar a sua reação sob situações inesperadas. Nesse momento entenda que os candidatos não são adversários, trate-os com cortesia e procure trabalhar em equipe nas tarefas que forem propostas.

Cuidado com o que posta em suas redes sociais! Muitas empresas visualizam seu perfil a fim de verificar seu estilo de vida e pensamentos. Uma alternativa é coloca-la como “Privado” para impedir o acesso de alguém fora de seu circulo social.

#4 – NA ENTREVISTA TÉCNICA

Esta entrevista é fundamental para sua seleção! Possivelmente será realizada pelo seu futuro chefe.

Procure ser SIMPÁTICO e TRANSPARENTE, não tente aparentar o que não é. Caso não souber de alguma informação técnica, não tenha receio de assumir, mas demonstre sua disposição para aprender.

A área de automação, muitas vezes, exige que o profissional esteja disponível para viagens, trabalhos em finais de semana e feriados. Não coloque empecilhos, mostre-se disposto a fazer o que for necessário para seu cargo. 

Sempre perguntam o motivo da saída da empresa anterior, por isso nunca critique seu antigo emprego ou profissionais com os quais tenha trabalhado.

Nunca pergunte qual será seu salário ou os benefícios que a empresa lhe dará, pode ter certeza que isso será informado oportunamente.

#5 – NO TESTE TEÓRICO

Para essa etapa do teste, procure se informar quais serão os assuntos abordados previamente, isso pode ser feito na entrevista técnica. 

ESTUDE o tema que será abordado consultando livros, apostilas, antigos professores e colegas da área sobre os assuntos.

No dia do teste, previna-se. Leve lápis, borracha, caneta, régua pequena, calculadora e o material de estudo, se for permitido, consulte-os durante o teste.

Quando estiver respondendo ao teste, tenha muita CALMA e inicialmente leia todas as questões com atenção e sem pressa. 

Responda inicialmente as questões que souber, caso haja alguma pergunta que não se lembre da resposta, deixe-a em branco. Será melhor ver uma reposta em branco que um ‘chute’, pois denotará que você está querendo apenas ‘enrolar’.

Procure utilizar caligrafia legível e ordenada.

#6 – NO TESTE PRÁTICO

Em testes prático, compareça usando sapato de couro ou de preferência calçado de segurança adequado, verifique a necessidade do uso de Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s. 

Em caso de montagens, organize as ferramentas que utilizará e apenas utilize as ferramentas corretas para cada finalidade, por exemplo, não tente soltar um parafuso sextavado com um alicate do tipo universal.

Se lhe mostrem um CIRCUITO ELÉTRICO ou a listagem de um programa pedindo sua interpretação não tente responder sem pensar. Solicite um tempo para compreende-lo e quando se sentir pronto mostre o que entendeu de maneira sincera.

Em testes de PROGRAMAÇÃO, seja organizado e coerente. Além do programa, faça também a documentação de pontos e de linhas.

Isso tudo demonstrará sua forma de trabalho gerando principalmente confiança em quem está lhe contratando e porque não, sua preferência em sua pessoa.

#7 – ESPECIALIZE-SE

Faça cursos de aperfeiçoamento, não só de sua área. O inglês é fundamental para os profissionais nesse segmento, pois a maioria dos equipamentos tem seus manuais nesse idioma.

Procure estar sempre atento às novas tecnologias e equipamentos, visitando FEIRAS TÉCNICAS dos setores de Automação Industrial, Automação predial, Máquinas e Ferramentas, Instrumentação ou qualquer outra que envolva tecnologia.

Além do conhecimento de todos os assuntos que englobam a automação, as feiras técnicas são importantes para iniciar um RELACIONAMENTO com os profissionais da área, podendo render até mesmo a tão sonhada oportunidade de emprego.

Buscar conhecimentos complementares na internet pode ser uma ótima opção, principalmente, para quem tem restrições de horários ou região onde reside. 

Alguns cursos, dos mais diversos temas, são oferecidos na internet completamente ON-LINE. Mas cuidado com os alguns detalhes:

  • TENHA DETERMINAÇÃO: Caso inicie algum curso, separe um momento a cada dia para acompanhar as suas aulas.
  • VERIFIQUE AS GARANTIAS: Procure saber se quem está fornecendo o curso garante seu dinheiro de volta caso você, apesar de cumprir todos os requisitos pedidos pelo curso, não consiga atingir seus objetivos.
  • CERTIFICADO DE PARTICIPAÇÃO: Escolha um curso que ao término, tenha certificado de participação, afinal esta é a comprovação de seu empenho. 
  • PROCURE DEPOIMENTOS: Verifique com alunos que fizeram o curso se realmente gostaram e principalmente se atingiram os resultados prometidos.
  • REFLITA SOBRE OS BENEFÍCIOS: Pense qual será o impacto em sua vida após fazer o curso, muitas vezes seu ganho salarial compensará o valor investido.

CONCLUSÃO

Com estas 7 DICAS INFALÍVEIS, com certeza você terá enormes chances de conseguir um emprego na área de Automação. 

Mas o principal de tudo é: AME O QUE FAZ!, pois eu acredito na frase do filósofo Confúcio que diz:

 “Escolha um trabalho que você 

ame e não terás que trabalhar 

um único dia em sua vida”.

Dinheiro será apenas uma consequência.